Direito Empresarial e Inteligência Jurídica
22/11/2021

SÍNDROME DE BURNOUT: VOCÊ SABE COMO EVITAR?

Por Majida Mussa Najar, advogada no escritório Fernando Carneiro Advogados

Atualmente estamos vivendo o período de hiper-digitalização da sociedade, da economia, e, consequentemente, das relações de trabalho.

O processo da hiper-digitalização, foi acelerado de forma inesperada pelo atual cenário de pandemia que estamos vivenciando, tendo em vista a necessidade repentina do isolamento domiciliar para evitar o contágio pelo coronavírus.

Com a necessidade de isolamento, aumentaram de forma significativa as relações de trabalho que precisaram se adaptar ao home office.

A fase de adaptação ao teletrabalho pode ser muitas vezes complicada, pois ao mesmo tempo que há necessidade de manter a produtividade no trabalho remoto, há a necessidade de observar os limites físicos e mentais de cada profissional.

Isto porque, quando não observados os limites dos trabalhadores, o esgotamento laboral pode acarretar no desenvolvimento da doença ocupacional (advinda da relação de trabalho) conhecida como síndrome de Burnout ou síndrome do esgotamento mental.

A síndrome de Burnout geralmente ocorre quando o trabalho realizado pelo empregado é exaustivo e leva o trabalhador ao esgotamento profissional.

Além do esgotamento pela realização do trabalho, a síndrome de Burnout pode ser caracterizada também em situações em que o trabalhador possui a impressão de que não vai conseguir cumprir uma meta/objetivo de trabalho imposto pelo empregador, por entender que se trata de um trabalho de grande complexidade.

Embora a doença não tenha surgido com a instituição do Trabalho remoto, não restam dúvidas de que ela foi intensificada após a sua implementação, visto que após a efetivação do trabalho remoto, muitos empregados se sentem na obrigação de trabalhar de forma mais intensa, pois possuem fácil acesso aos seus instrumentos de trabalho, assim como pelo fato de alguns empregadores exigirem maior produtividade da sua equipe, o que também pode ocasionar o surgimento da síndrome.

De acordo com o Ministério da Saúde, os principais sintomas da síndrome de Burnout são: cansaço excessivo, físico e mental; dor de cabeça frequente; alterações no apetite; insônia; dificuldades de concentração; sentimentos de fracasso e insegurança; negatividade constante; sentimentos de derrota e desesperança; sentimentos de incompetência; alterações repentinas de humor; isolamento; fadiga; pressão alta; dores musculares; problemas gastrointestinais; alteração nos batimentos cardíacos.

Contudo, tão importante como conhecer a síndrome de Burnout, entender suas principais causas e quais são os sinais que o empregado apresenta quando desenvolve, é saber quais as formas de evitar que ela ocorra.

Para evitar a ocorrência da síndrome de Burnout, é recomendado pelo Ministério da Saúde a imposição de objetivos e metas pequenas na vida pessoal e profissional, a participação de atividades de lazer com amigos ou familiares, realização de atividades que não sejam comuns a rotina do profissional, como por exemplo, passear, comer fora ou fazer outro programa diferente; conversar com alguém em que confie sobre o que sente, dente outros.

Outra forma pouco conhecida, mas que tem se mostrado muito eficaz para auxiliar a manter a saúde mental em dia e evitar o aparecimento dos sintomas de esgotamento mental, são aplicativos que possuem jogos e exercícios capazes de aumentar os níveis de felicidade, aplicativos de meditação, produtividade, testes de conhecimento, entre outros, que tem se mostrado grandes aliados para combater os sentimentos de fracasso, insegurança, negatividade e outros que são sintomas da síndrome de Burnout.

Outras dicas importantes para manter a sanidade mental é promover eventos que permitam a convivência entre os empregados, mesmo que à distância, pois é muito importante a troca de experiências e o contato mesmo que remoto por parte dos trabalhadores.

Referências:

https://www.google.com/amp/s/digilandia.io/home-office/como-evitar-sindrome-de-burnout/amp/

https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-de-a-a-z/s/sindrome-de-burnout

https://portalhospitaisbrasil.com.br/artigo-um-ano-de-pandemia-e-a-sindrome-de-burnout/

https://www.migalhas.com.br/amp/coluna/migalha-trabalhista/333507/sindrome-de-burnout-e-o-trabalho-remoto

Compartilhe:

Voltar